comboio

peguei o trem
quando vinha de onde sempre

o largarei logo adiante
adiando outra vã guarda
que guardada ainda vem

mas o fato,
o absurdo absoluto,
é que embarquei e não havia barco
e o outono era a estação

vocês verão,
eu vou mais além!
no primeiro vagão
do último trem.

2 comentários:

Catiuxa disse...

Putz, esse menino! Tô amando poder ler teus poemas de volta! Adoreeei esse, mas isso não é novidade, fico sempre encantada com o que tu escreve! Tô feito criança em loja de doce, devorando cada palavrinha aqui com os olhos!!! Não pára de postar, tá?!

Bjo, bjo, bjo!

Lucas Soledade disse...

Nooooooooossa!!!!